Dicas Para Realizar Um Projeto Elétrico Inteligente

Realizar um projeto elétrico  é essencial para que a execução do serviço seja feita de forma mais eficiente. Mas para isso, é necessário que todos os detalhes da estrutura sejam avaliados, só assim é possível aproveitar os espaços com mais qualidade. 

Além disso, o projeto ajuda a seguir as especificações de segurança sem deixar de lado as normas impostas, só assim é possível que a obra seja aprovada pelos órgãos competentes e o trabalho não precise de reparos. 

O que é um projeto elétrico?

Um projeto elétrico é uma previsão da instalação de uma construção. Para isso é necessário que o cliente especifique o que quer fazer em cada cômodo da casa, para que então o profissional consiga fazer a divisão correta da energia elétrica. 

Isso é importante para que, em uma cozinha, por exemplo, onde terão aparelhos com maior necessidade de energia, seja disponibilizada tomadas com tensões mais altas, coisa que não pode acontecer em um quarto, onde a pessoa só vai usar a tomada para carregar o celular. 

Além disso, o planejamento oferece economia na compra de materiais e execução do serviço, já que o trabalho é personalizado de acordo com as exigências do cliente e, também reduz as chances de refação.

Confira 4 dicas que vão te ajudar a entregar um trabalho eficiente e seguro para seu consumidor. 

Iluminação com circuitos exclusivos

A má divisão dos circuitos é um dos principais problemas encontrados em projetos elétricos. Além de facilitar mudanças futuras, a divisão dos circuitos é importante para a segurança dos moradores. 

Muitas vezes os circuitos de iluminação são encontrados junto dos de tomada, contrariando até mesmo as regras e determinações da NBR 5410, que estabelece as condições das instalações elétricas de baixa tensão. 

Planejar uma estrutura elétrica bivolt

Independente do padrão de energia utilizado na sua região, é sempre importante pensar em uma estrutura bivolt na hora de desenvolver um projeto inteligente. Isso permite a adaptação à circuitos alimentados por 127 V e 220 V. 

Assim é possível dividir a tensão por diferentes cômodos da casa, de acordo com a necessidade, colocando uma tensão baixa em tomadas do lado da cama, por exemplo, para minimizar acidentes e uma de alta tensão para equipamentos de frequência elevada.

Além disso, é possível que as  chances de sobrecarga sejam reduzidas em função da menor intensidade de corrente elétrica. 

Utilizar tubulações externas

Esse tipo de instalação é bastante recomendada pelo custo benefício e facilidades que apresenta. As tubulações externas possibilitam uma maior distribuição dos pontos de tomadas e iluminação. 

Sendo assim, sempre que houver a necessidade de uma mudança na parte elétrica, como extensão de circuito ou até mesmo adicionar um novo ponto no cômodo, é possível que eles sejam alterados do lado externo, sem que paredes sejam quebradas. 

Investir em automação da iluminação

Um projeto elétrico inteligente deve envolver a automação de iluminação. A tecnologia está bastante desenvolvida, e já é possível que um sistema controle o consumo de energia de uma casa, resultando na redução de custos mensais. 

Sendo assim, o sistema é capaz de controlar quais as luzes não precisam estar acesas no momento e, também a intensidade em que elas precisam ficar. A utilização desse recurso gera economia e contribui com o meio ambiente. 

Trocador de Calor Casco e Tubos: 4 Dicas Úteis Para Manutenção

Os trocadores de calor são um dispositivos essenciais para a operação de máquinas/equipamentos na indústria e por isso é importante que eles estejam trabalhando com a máxima eficiência. 

Trocadores sujos, por exemplo, podem retardar seus processos, contaminar seu produto e diminuir a eficiência geral da sua empresa. 

Portanto, para evitar essas consequências negativas, é importante estar atento à manutenção do trocador de calor casco e tubos e à limpeza adequada.

Veja a seguir quatro fatores que devem ser lembrados para tornar a manutenção deste tipo de trocador de calor mais eficaz possível!

1) Tenha um plano

Quando chegar a hora de limpar o trocador de calor casco e tubos, há uma boa chance de que você precise encerrar as operações temporariamente. Isso é tempo de produção perdido, o que se traduz em produção e eficiência reduzidas. 

No entanto, existem maneiras de minimizar os efeitos deste desligamento. Uma das mais eficazes de diminuir o impacto é se preparar para isso.

Portanto, tenha uma data dedicada para a manutenção planejada. Dessa forma, você pode planejar com antecedência a preparação do evento, permitindo escolher um dia inconsequente para o encerramento. 

Além disso, como os prestadores de serviços especializados em manutenção de equipamentos geralmente têm agendas lotadas, o planejamento antecipado pode ajudá-lo a escolher a data e a hora que melhor lhe convier – e não quando o contratado tiver um espaço livre em sua agenda.

Sem uma data predeterminada para manutenção planejada, é muito fácil deixar essa importante tarefa ser adiada. 

E quando isso acontece, é mais provável que o seu equipamento tenha problemas. Mais cedo ou mais tarde, você terá que encerrar sua operação sozinho ou um equipamento falhará e precisará agendar rapidamente a manutenção reativa. 

Não há como prever se ou quando isso ocorrerá, e nem sempre isso pode ser a seu favor.

2) Inspecione seu equipamento

Incrustação excessiva nunca é uma coisa boa para o seu trocador de calor. Se não for identificado ou tratado em tempo hábil, poderá resultar em vários problemas, incluindo produtos contaminados ou inutilizáveis, corrosão ou vazamentos. 

Logo, para evitar esses problemas é importante observar quando a incrustação começa a se formar e removê-la imediatamente. Verifique os feixes de tubos e o lado da carcaça quanto a sinais de acúmulo de material ou corrosão.

3) Colabore com as pessoas certas

A manutenção do trocador de calor de conchas e tubos não é uma tarefa pequena, por isso é importante incluir todo e qualquer pessoal relevante no planejamento. 

Trabalhe em conjunto para identificar as necessidades de manutenção, um dia que funcione melhor para a empresa e os profissionais certos para auxiliar ou realizar o trabalho.

Ao incluir pessoas de diferentes departamentos, você poderá colaborar em decisões inteligentes que são boas para a empresa em geral. 

Além disso, quando você aborda seu dia de manutenção planejada com uma lista de verificação, é mais provável que tenha um dia de desligamento o mais produtivo possível.

Outras informações que você também pode fornecer a um contratado que irá trabalhar com seu equipamento são um registro de manutenção, documentação do fabricante do equipamento original ou informações sobre os produtos ou fluidos utilizados no equipamento.

4) Limpeza pós-limpeza

Dependendo do seu método de limpeza, ainda pode haver tarefas necessárias a serem executadas quando tudo estiver limpo. Por exemplo, se você usou produtos de limpeza químicos ou mecânicos para remover a incrustação, pode haver restos de restos. 

Isso pode contaminar seu produto se não for tratado. Por isso, enxágue o equipamento para garantir que não restem produtos químicos ou sujeira.

O seu trocador de calor de tubo e concha é projetado para ser fechado firmemente na maioria das vezes. Como tal, a abertura às vezes pode causar danos à junta, então certifique-se de verificá-la duas vezes, assim como sua tampa antes de encerrar a manutenção do trocador de calor. 

A manutenção e limpeza do trocador de calor pode ser uma tarefa demorada, mas não vale a pena adiar. Por ser proativo, você pode ajudar seu equipamento a ter um desempenho mais eficiente e, consequentemente, durar mais.